‘Não foi uma fatalidade’, diz viúva de homem morto em acidente no Beach Park

Mulher de Ricardo José Hilário Silva desceu na atração Vainkará logo depois do marido. ‘Tremenda irresponsabilidade’, comentou.

viúva do radialista Ricardo José Hilário Silva, morto ao cair em um brinquedo do Beach Park, na segunda-feira (16), afirmou ao Fantástico que a tragédia na Grande Fortaleza “não foi uma fatalidade”. “Uma tremenda irresponsabilidade, uma falta de segurança”, disse Luciane Cristina da Silva. Ela estava com a filha do casal, uma menina de 8 anos, quando o acidente aconteceu.

Luciane contou que ela, o marido e a filha esperavam juntos para descer na atração Vainkará. No entanto, Ricardo se separou delas porque foi convidado para ocupar o lugar que faltava no grupo que iria à frente.

Cada boia comportava quatro pessoas. Ricardo, então, completaria o grupo que estava prestes a descer.

“Falaram para o meu marido: ‘Você pode vir com a gente?’. Aí, o Ricardo falou: ‘Então ’tá’, vou com vocês'”, narrou Luciane. Ela e a menina desceriam na boia seguinte, apenas segundos depois.

Segundo ela, ninguém perguntou sobre o peso dos participantes. Nenhuma boia poderia, de acordo com exigência do próprio Beach Park, ultrapassar os 320 quilogramas somando o peso dos quatro ocupantes. O G1 apurou que, na boia de Ricardo, esse valor havia sido ultrapassado.

A viúva afirmou só ter percebido o acidente depois que terminou a descida na atração. Luciene relatou que foi alertada por um funcionário do Beach Park já na piscina ao final do brinquedo.

“Quando eu olhei para trás, eu vi que era meu marido e vi que era muito grave o que aconteceu”, narrou.

Ricardo morreu na hora, de traumatismo craniano associado a trauma na coluna. Ele foi enterrado na quarta-feira (18) em Sorocaba (SP), cidade onde morava.

Related posts